Angústias e inquietações de um obreiro

Por Franklin Rosa

"Nenhum sucesso exterior compensa o fracasso interior"

"O verdadeiro sucesso não está na aparência e sim na essência"

Talvez esteja se perguntando, o por que das frases acima?!"

A resposta é: Como obreiros, desejamos sempre fazer o melhor, e nesta busca frenética pela excelência, substituímos a essência pela aparência, e pensamos que podemos ser o máximo o tempo todo, não admitindo que somos pó, dependentes exclusivamente da graça Divina.

Somos implacáveis com a nossa consciência, não nos permitimos errar, exigimos demais de nós mesmos, esquecemos que não é possível ser sensacional o tempo todo, pois estamos como aprendizes, sujeitos hora a glória, hora a cruz no palco desta vida tão bonita independente de circunstâncias e revezes.

Não adianta querer ser super-herói o tempo todo, o barato é assumirmos quem somos, e viver essa realidade com transparência, sabendo que na simplicidade está a verdade e auto-realização, de quem não se dá ao capricho de exigir e ser mais do que realmente é, isso alivia muito a alma.

Assumir nossos sentimentos, erros e ignorância, é uma tarefa de grande coragem e honradez em uma ambiência evangélica, que nos pressiona para sorrir o tempo todo, em uma espiritualidade plastificada de pessoas que parecem sempre perfeitas, e um meio que sempre exige respostas ainda que na base do:"me engana que eu gosto".

Precisamos mesmo, ser gente comum que se realiza com um abraço, um beijo, um pão quentinho no café da manhã (de preferência de queijo para os mineiros), gente que segue "um chamado e vocação outorgado por Deus", sem precisar de barulho, fogos de artifício ou holofotes voltados para si.

Mais importante que parecer e fazer, é ser. Não precisamos impressionar ninguém, precisamos ser nós mesmos, precisamos ser de Deus e para Deus, o resto é resto!

Fico por aqui desejando que as minhas inquietações não sejam as tuas também, porém se forem vamos fazer como o irmão Jerê: "Disto me recordarei no meu coração; por isso, tenho esperança. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim. Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele" - (Lamentações 3:21-24) 

Abraços e beijos à toda gente boa de Deus!